EdTechMetodologias de Ensino

25 Recursos acadêmicos sobre aprendizagem

0

O objetivo deste artigo é fornecer materiais científicos acessíveis que você possa realmente aplicar ao seu dia-a-dia através da leitura, da usabilidade e efetividade dessas ferramentas. Dessa forma, você pode se manter atualizado e informado, além de agregar benefícios para seus alunos. 

1.       ResearchGate. Uma rede social para cientistas e pesquisadores compartilharem documentos, fazer e responder perguntas, e encontrar colaboradores. Os professores podem manter-se atualizados com as mais recentes pesquisas, além de estarem antenados sobre as postagens que buscam e solicitam novos tópicos específicos de pesquisas.objetivo deste artigo é fornecer materiais científicos acessíveis que você possa realmente aplicar ao seu dia-a-dia através da leitura, da usabilidade e efetividade dessas ferramentas. Dessa forma, você pode se manter atualizado e informado, além de agregar benefícios para seus alunos.

2.       EDUCAUSE Library. Um Hub internacional para obter informações sobre a utilização e gestão da tecnologia da informação no ensino superior, agregando mais de 24.000 recursos.

3.       TED Talks. Algumas das melhores dissertações sobre a aprendizagem e psicologia vêm de Dan Pink, Angela Duckworth, e Carol Dweck. Bonus: A National Geographic Learning está criando uma nova série de programas para os aprendizes da língua inglesa que incluem os vídeos do TED, que apresentam vídeos de 15 minutos de duração de oradores de renome em uma variedade de tópicos. O programa é destinado a adultos estudantes de inglês e se concentra em pessoas e lugares com uma inclinação global.

4.       Blogs da Mente, ou MIND Blog, via Scientific American. Artigos regulares sobre aprendizagem e psicologia escritos por alguns dos grandes nomes como Scott Barry Kaufman e Daniel T. Willingham.

5.       Repositório de Pesquisa da Monash University. Uma coleção de publicações de código aberto sobre educação e aprendizagem. A Monash University tem uma produção de pesquisa educacional particularmente abundante e de alta qualidade.

6.       ScienceDaily . Uma fonte excelente e atualizada com as últimas pesquisas científicas. Fique de olho nas seguintes categorias, que são atualizadas regularmente : Psicologia da Educação, Inteligência, Criatividade, Literatura, Tecnologia Educacional.

7.       Centro de Pesquisa sobre Ciências de Aprendizagem (SLCR, em inglês). Uma iniciativa especial de pesquisa do Conselho de Pesquisa australiano. Pesquisadores em educação, neurociência e psicologia cognitiva do trabalho em conjunto com os professores para compreender o processo de aprendizagem. A pesquisa está dividida em três categorias: entendendo a aprendizagem, medindo aprendizagem, e promovendo a aprendizagem.

8.       Projeto sobre Pesquisa da Família, de Harvard. Aborda questões de acesso e equidade na aprendizagem, e práticas avançadas familiares e envolvimento da comunidade que reforçam o sucesso de todos os alunos. A investigação concentra-se em três componentes de aprendizagem e desenvolvimento: aprendizagem complementar, o envolvimento da família na educação, e tempo fora da escola.

9.       O Guru da Criatividade, ou The Creativity Guru. Dr. Keith Sawyer explora a ciência da criatividade, inovação e aprendizagem. Sawyer é um dos peritos científicos mais importantes do mundo sobre a criatividade. Ninguém quer perder seus insights.

10.   Livros do Google. Mesmo se você não quiser comprar o livro inteiro, é possível acessar seções através da função de visualização. A ferramenta de pesquisa é excelente para os alunos e professores. A iniciativa do Google Books tem sido aclamada por seu potencial em oferecer um acesso sem precedentes ao que pode se tornar o maior corpo on-line do conhecimento humano e promover a democratização do conhecimento. Em abril de 2013, o número de títulos de livros digitalizados era mais de 30 milhões. O Google estimava que em 2010 havia cerca de 130 milhões de títulos distintos no mundo, e manifestou a sua intenção de digitalizar todos eles até o final da década.

11.   Centro de Pesquisa sobre Ensino e Aprendizagem da Universidade de Michigan. Fundada em 1962 na Universidade de Michigan (U-M), o Centro de Pesquisa sobre Ensino e Aprendizagem foi o primeiro centro de ensino no país. É possível navegar por suas publicações de pesquisa online. Um grande recurso para educadores que procuram pesquisa sobre qualquer assunto de ensino desde o uso de tecnologia para a aprendizagem informal, até a motivação dos alunos a partir de estilos de aprendizagem.

12.   Google Acadêmico, ou Google Scholar. É um motor de pesquisa na web de livre acesso que indexa o texto integral ou da literatura acadêmica através de uma variedade de formatos de publicação e disciplinas. Embora o Google não divulgue o tamanho do banco de dados do Google Scholar, pesquisadores estimam que deva conter cerca de 160 milhões de documentos desde maio de 2014.

13.   Laboratório de Ensino e Aprendizagem, do MIT. O Teaching and Learning Lab, como é conhecido em inglês, que começou em 1997, colabora com os membros da comunidade do Instituto de Tecnologia de Massachussets, o MIT, para promover a excelência educacional. Ele também desempenha um papel importante na escala de inovações em pedagogia, currículo e tecnologia educacional do MIT, buscando fortalecer a experiência educacional para os estudantes e o impacto de iniciativas nacionais e internacionais no ensino e aprendizagem. As pesquisas podem ser realizadas na biblioteca de do laboratório, que conta com artigos sobre uma ampla variedade de temas educativos.

14.   Centro de Pesquisa sobre Ensino e Aprendizagem,da NYU. O Centro de Pesquisa sobre Ensino e Aprendizagem (CRTL) da Universidade de Nova York (NYU) foi organizado na Primavera de 2002, na Escola Steinhardt de Cultura, Educação e Desenvolvimento Humano, mais especificamente no Departamento de Ensino e Aprendizagem da escola. A missão é apoiar os programas de formação docente do Departamento, a fim de cumprir seu compromisso de desenvolver educadores profissionais que têm uma compreensão ampla e profunda da sua prática, juntamente com o compromisso moral de equidade e justiça social. O CRTL trabalha com osprofessores e funcionários da NYU para coordenar, projetar e implementar pesquisa e avaliação projetos e os esforços de desenvolvimento de professores em serviço. O Centro também serve como um fórum para professores e funcionários compartilharem ideias e discutir as questões críticas em educação urbana. Em todas as atividades, o CRTL incide sobre os processos e as causas que fundamentam o objetivo final do trabalho de educação e ensino eficaz, resultando em alta desempenho do aluno.

15.   The Brilliant Blog, por Annie Murphy Paul. Annie Murphy Paul é uma autora, jornalista da revista, consultora e palestrante que ajuda as pessoas a entender como aprendemos e como podemos fazê-lo melhor. Sua página, o “Blog Brilhante”, em tradução livre, é cheio de dicas de pesquisa e informações úteis para aplicar em um ambiente educacional.

16.   Blog A Ciência do Ensino, ou The Science and Education Blog, por Daniel T. Willingham. Um grande recurso para tópicos interessantes em aprendizagem e educação trazido por um professor titular de psicologia na Universidade da Virgínia.

17.   Psicologia Hoje.  O blog Psychology Today, em inglês, reúne insights de mais de 750 renomados psicólogos, acadêmicos, psiquiatras e autores. Você pode navegar através de vários temas, incluindo memória, inteligência, Neurociência, Criatividade e Cognição. E não é apenas para os psicólogos. Muitos colaboradores são educadores, e muitos dos artigos são escritos com aplicações práticas.

18.   Science Direct. Um importante site de texto completo com banco de dados científico, artigos, oferta de periódicos e capítulos de livros com cerca de 2.500 periódicos e 26.000 livros.

19.   Jornal Internacional de Pesquisa em Educação. Conhecido em inglês como International Journal of Educational Research, o portal publica artigos regulares e edições especiais sobre temas específicos de interesse do público internacional composto por pesquisadores educacionais. Entre os textos mais baixados estão: “Efeitos sobre a compreensão da leitura”; “O papel da motivação na promoção e manutenção aprendizagem auto-regulada”; e “Rumo a uma pedagogia social do trabalho em sala de aula.”

20.   Ciência e Educação. O Science and Education Publishing (SciEP) , como é conhecido em inglês, é um ótimo canal para pesquisadorese uma grande fonte para os educadores. O principal objetivo da SciEP é aumentar a importância da ciência em todo o mundo, para dar a todos os investigadores a igualdade de oportunidades para compartilhar ideias, desenvolver a sua carreira, e para o seu trabalho ter impacto em todo o mundo. Todas as revistas estão livres para acesso, permitindo a mais ampla disseminação global possível das pesquisas.

21.   Time.com – Coluna de Annie Murphy Paul. Publicaçãosemanal sobre aprendizagem.

22.   Jornal da Psicologia Educacional. O principal objetivo do Journal of Educational Psychology é publicar as pesquisas de psicologia em formato original e básico, sendo a principal referência à educação em todas as idades e níveis educacionais. Um objetivo secundário do jornal é a publicação ocasional de artigos importantes de teóricos e textos de revisão que são pertinentes para a psicologia educacional. Títulos recentes incluem “Características e desempenho dos alunos em 33 países: realizações passadas dos alunos, situação socioeconômica da família, recursos educacionais, e atitudes em relação à leitura”.

23.   Arena de Educação Routledge. No total, a Routledge publica mais de 250 revistas na área da educação, abrangendo temas como o Educação Aberta e a Distância e aprendizagem online; Métodos de Investigação em Educação; Habilidades de Estudo; e Formação e Liderança. Fique a par das últimas tendências e tópicos em voga na Educação.

24.   Mind Matters via Scientific American. Fundada em 1845, a Scientific American é a mais antiga revista publicada constantemente nos EUA. The Mind Matters Blog apresenta tudo de mais recente em psicologia e neurociência, muito do que muitas vezes é aplicável à aprendizagem e instrução.

25.   Wikipedia. Muitos ainda não aceitam o Wikipedia como uma fonte acadêmica confiável, mas talvez seja a hora de o fazermos. Ela é um grande exemplo da democratização do conhecimento. O conhecimento coletivo da raça humana é um recurso precioso, e sites como o Wikipedia se esforçam para preservá-lo, em vez de promover sua própria agenda.

Boas pesquisas!

Fonte: InformED

 

Redação
A redação do portal Desafios da Educação é formada por jornalistas, educadores e especialistas em ensino básico e superior.

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.