Ensino Superior

Ao redor do mundo: conheça 5 exames nacionais de admissão ao ensino superior

0
Exames nacionais: Enem é a segunda maior prova de admissão ao ensino superior. Crédito: Fotos Públicas.

Exames nacionais: Enem é a segunda maior prova de admissão ao ensino superior. Crédito: Fotos Públicas.

A palavra “vestibular” é de origem latina. Significa acesso a uma passagem. No Brasil, vestibular é o nome dado ao tradicional sistema de avaliação de candidatos a faculdades e universidades. Nos últimos anos, contudo, um teste padronizado, cuja nota é aceita por toda e qualquer IES, consolidou-se como principal porta de acesso ao ensino superior no Brasil. Estamos falando do Enem, o Exame Nacional do Ensino Médio.

Mas o Brasil não é o único país a ter um exame nacional de admissão para o ensino superior. À semelhança do Enem, existem provas padronizadas na China, nos Estados Unidos, na França, em Portugal. Quer conhecer o funcionamento desses exames? Então confira a seguir.

Brasil – Enem

Começamos pela prata da casa. O Enem foi criado em 1998 com o propósito de avaliar a educação básica brasileira. Foi só em 2009 que passou a ser utilizado como processo seletivo. Atualmente, todas as instituições de ensino superior públicas ou privadas utilizam o Enem de alguma forma, seja como processo seletivo único ou como uma das formas de admissão.

A Enem é organizado anualmente pelo Ministério da Educação (MEC). As provas são aplicadas em dois domingos consecutivos. Pode se candidatar qualquer pessoa inscrita que tenha concluído o ensino médio, esteja em fase de conclusão ou que simplesmente queira testar seus conhecimentos. Ao todo, são 180 questões em quatro áreas: linguagens, ciências humanas, ciências da natureza e matemática, além de uma redação dissertativa-argumentativa.

Leia mais: Conheça o sistema de correção do Enem. E saiba como se sair bem na prova

As provas são distribuídas em folhas impressas desde primeiro exame, há duas décadas. No entanto, a edição 2020 do Enem (aplicada em janeiro de 2021 em razão da pandemia) marcou o início de um projeto-piloto chamado Enem Digital. A ideia do MEC é extinguir a prova física do Enem até 2026.

Os participantes utilizam a nota do Enem (que vai de 0 a 1000) para pleitear bolsas de estudo nas próprias IES ou por meio de programas federais. É o caso do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e do Programa Universidade para Todos (ProUni), além do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), que é um programa de empréstimo.

China – Gaokao

O Enem é a segunda maior prova de acesso ao ensino superior do mundo, segundo publicação de 2015 do MEC. A primeira, também de ampla concorrência, chama-se Gaokao.

O exame é elaborado desde 1952 na China. À semelhança da prova brasileira, o Gaokao é realizado uma vez ao ano, normalmente em dois dias. Trata-se da única chance de os jovens chineses ingressarem na universidade. Por lá, o ideal da disciplina e da educação é indispensável no sucesso profissional. O que justifica o rigor com que o “Enem chinês” é desenvolvido.

Estados Unidos – SAT e ACT

Existem dois grandes testes padronizados nos Estados Unidos. O primeiro é o Scholastic Aptitude Test (SAT), de 1926; o outro se chama American College Testing (ACT), de 1959. Ambos acontecem sete vezes ao ano e são aceitos em todas as universidades americanas.

Até 2020, o SAT tinha dois formatos. O SAT 1 (ou SAT principal) era divido entre um exame para matemática e outro para leitura e escrita. A partir da década de 1960, os alunos passaram a ter a opção de fazer o SAT 2 (ou SAT Subject Tests) para avaliar o domínio de disciplinas específicas, como história, biologia, química e línguas. Ambos os testes eram produtos desenvolvidos pela empresa College Board.

Ocorre que, nos últimos anos, o mercado americano tem visto o crescimento do Advanced Placement (AP). Trata-se de um curso alternativo ao ensino médio tradicional, com objetivo de preparar os estudantes ao application – submissão à universidade. Ao final, o estudante faz uma prova de conclusão chamada AP Exam. A nota da AP Exam, por sua vez, passou a ser aceita no processo seletivo de várias universidades e faculdades dos EUA. O que vem diminuindo a adesão dos candidatos ao SAT e ao ACT.

Leia mais: As mudanças do SAT, o ‘Enem americano’. E o futuro do vestibular digital

França – Baccalauréat

O Baccalauréat ou Le Bac foi instituído em 1808 por decreto do imperador Napoleão Bonaparte. A prova, de praxe oral e dissertativa, é indispensável para entrar no ensino superior francês.

Em princípio, ela é dividida em dois momentos. O primeiro é executado no segundo ano do ensino médio. Nele, o aluno escolhe uma área do conhecimento que tenha mais afinidade como científica (que o encaminhará para graduações de exatas e saúde), econômica e social ou literária. Essa definição importará na etapa seguinte, ao fim do ensino médio.

plataforma de avaliação

Portugal Exame/Concurso Nacional

Em Portugal, existe o Exame/Concurso Nacional. Ele é organizado pela Direção-Geral de Ensino Superior (DGES), que facilita o ingresso na educação pública superior do país – que, cabe destacar, não é gratuita.

O estudante decide a área que planeja seguir e o exame deve ser específico, com disciplinas relacionadas à graduação superior pretendida. Em tese, 65% da nota é a do ensino médio e 35% do Concurso Nacional, podendo variar. O interessado deve levar em conta, também, que as regras sofrem alterações e estão dispostas no site da DGES.

Para o brasileiro interessado em estudar em Portugal, a boa notícia é que a nota do Enem é aceita por dezenas de universidades portuguesas.

Leia mais: Estas são as universidades de Portugal que aceitam a nota do Enem

Redação
A redação do portal Desafios da Educação é formada por jornalistas, educadores e especialistas em ensino básico e superior.

    VOCÊ PODE GOSTAR

    Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.