EdTech

3 benefícios pedagógicos das tecnologias imersivas

0
As tecnologias imersivas ajudam a despertar o pensamento crítico, a comunicação, a colaboração e a criatividade. Crédito: Divulgação/Imersys.

As tecnologias imersivas ajudam a despertar o pensamento crítico, a comunicação, a colaboração e a criatividade. Crédito: Divulgação/Imersys.

Não há tempo para perder. A crise provocada pela atual pandemia escancarou a necessidade de instituições de ensino superior investirem em tecnologia. Aliás, mesmo antes da crise, a maior feira internacional do setor colocava as tecnologias imersivas entre as principais tendências.

Cada vez mais acessíveis, ferramentas como a realidade virtual, realidade aumentada e vídeos 360° são uma alternativa tanto para o ensino presencial como para o EAD. Abaixo, separamos três benefícios pedagógicos que mostram como as tecnologias imersivas estão revolucionando o ensino superior ao redor do mundo.

Leia mais: Como aplicar metodologias imersivas na educação superior

1. Mais prática

Segundo gestores educacionais ouvidos por Fernanda Furuno, colunista do Desafios da Educação e participante do conselho de inovação da Abed, uma das principais tendências na educação em 2021 é que teoria e prática andarão lado a lado no processo de ensino e aprendizagem. Com as tecnologias imersivas, não é necessário ensinar a teoria para depois a prática, como nos métodos tradicionais.

A simulação de situações reais em um ambiente controlado permite uma aprendizagem experiencial, consolidada pela condução e apoio das explicações do professor. Alunos de cursos da área de engenharia e saúde, por exemplo, não precisam esperar por estágios ou visitas ocasionais para conhecer a realidade de uma grande obra ou de um hospital.

2. Mais engajamento

Aumentar o engajamento dos alunos é uma preocupação constante para qualquer instituição de ensino, especialmente nos cursos EAD. E uma das saídas para o problema está nas tecnologias imersivas. Ao promoverem atividades práticas e interativas, elas tornam o ensino atrativo para as novas gerações que nasceram na era digital e que se mostram cada vez menos interessadas por aulas tão somente expositivas.

Um estudo de universidades norte-americanas apontou, por exemplo, que a introdução de tecnologias imersivas torna 87% dos alunos mais propensos a assistir às aulas e 72% mais propensos a participar das atividades. Outra pesquisa, realizada pela Smoothwall, indicou que 96% dos professores acreditam no impacto positivo dessas tecnologias no índice de participação dos alunos.

3. Mais aprendizado

Tornando as aulas mais atrativas e engajadoras, as tecnologias imersivas também elevam o grau de absorção do conteúdo pelos alunos. Isso porque elas geram envolvimento emocional do estudante com o conteúdo, promovem a interação e uma relação próxima com o objeto do conhecimento e facilitam as conexões com o mundo real.

Além disso, quando bem alinhadas ao projeto pedagógico, as tecnologias imersivas ajudam a despertar o pensamento crítico, a comunicação, a colaboração e a criatividade – soft skills fundamentais para os profissionais do futuro. Para chegar a esses resultados, uma alternativa é trabalhar a imersividade no contexto das metodologias ativas e do ensino híbrido.

Leia mais: Realidade virtual acelera aprendizagem em sala de aula

Redação
A redação do portal Desafios da Educação é formada por jornalistas, educadores e especialistas em ensino básico e superior.

    VOCÊ PODE GOSTAR

    Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.