Insights

Clayton Christensen, guru da inovação disruptiva, morre aos 67 anos

0

Clayton Christensen, cuja teoria da inovação disruptiva fez dele uma influência global, morreu na noite de quinta-feira, 23 de janeiro de 2020, aos 67 anos. A morte foi confirmada por seu irmão, Carlton.

Segundo informações do Deseret News, “Clay”, como era conhecido, faleceu devido a complicações do tratamento de câncer que realizava em Boston, Massachusetts.

Especialista em inovação, Clayton Christensen desenvolveu teoria que auxilia gestores a multiplicar os negócios. Crédito: divulgação.

Christensen foi quem introduziu o conceito de “inovação disruptiva” através de um artigo publicado na Harvard Business Review (HBR), em 1995. A teoria alerta grandes empresas estabelecidas do perigo de se tornarem boas demais naquilo que fazem. Para aumentar as margens de lucro e a receita, ele observa, essas empresas tendem a desenvolver produtos para satisfazer as demandas de seus clientes mais sofisticados. Por mais bem-sucedida que seja essa estratégia, significa que essas empresas também tendem a ignorar oportunidades para atender às necessidades de clientes menos sofisticados – que podem eventualmente formar mercados muito maiores.

Nesta sexta-feira (24), o site da HBR publicou uma seleção com 11 de seus artigos mais notáveis.

Os mais de 10 livros que Christensen escreveu influenciaram personalidades como Reed Hastings, CEO da Netflix, Steve Jobs, cofundador da Apple, e Jeff Bezos, dono da Amazon. E além da enorme influencia que exercia entre CEOs e empresários de todo mundo, Christensen também causava forte impressão espiritual – ele era um fiel membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Clayton Christensen foi citado diversas vezes em artigos e reportagens publicadas no Desafios da Educação.

Em agosto passado, o portal publicou um artigo escrito por ele e outros educadores intitulado Como aplicar inovação disruptiva em sala de aula. No ano anterior, foi publicada resenha do seu livro Muito Além da Sorte. Mais recentemente, o Desafios da Educação publicou um artigo assinado por Michael Horn, que é cofundador do Clayton Christensen Institute.

Leia mais: Michael Horn: professores devem ser advogados dos alunos, não juízes

Christensen deixa a esposa, Christine, e seus cinco filhos: Matthew, Ann, Michael, Spencer e Catherine (Kate).

Leonardo Pujol
Leonardo Pujol é editor do Desafios da Educação e sócio-diretor da República – Agência de Conteúdo.

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.