Gestão educacional

Como abrir uma faculdade no Brasil | Guia completo

0

O Brasil possui 2.608 instituições de ensino superior (IES) em atividade. Segundo o último Censo do Ensino Superior, do Ministério da Educação (MEC), 2.306 delas são faculdades, centros universitários e universidades da rede privada. Neste conteúdo você vai descobrir como abrir uma faculdade no Brasil.

Em crescimento desde 2010, as IES privadas ultrapassaram a marca de 6,5 milhões de matrículas em 2019 – último ano com dados gerais disponíveis. Essa evolução deve ser sustentada nos próximos anos por um mercado potencial de mais de 15 milhões de pessoas, conforme dados da consultoria Educa Insights.

Ou seja, abrir uma faculdade pode ser um bom negócio. Antes de ofertar cursos de graduação, porém, há um longo caminho a ser percorrido. A seguir, o portal Desafios da Educação mostra como dar o pontapé inicial nessa trajetória.

Avaliação do mercado

Antes de mais nada, é necessário avaliar o mercado e o público-alvo na região de atuação da futura instituição. Este estudo serve como base para definir, por exemplo, quais modalidades de ensino serão adotadas – presencial, ensino a distância (EaD) ou ambas.

Vale destacar que, desde 2017, é permitido solicitar autorização para operar apenas no EaD. O ensino híbrido é outra opção, tendo em vista não só o EaD como a possibilidade de oferta de 40% da carga horária a distância em cursos presenciais.

O comportamento do setor na última década aponta para uma valorização do EaD. Em 2019, inclusive, a modalidade a distância ultrapassou o ensino presencial em número de ingressantes pela primeira vez. E, durante a pandemia, ganhou ainda mais espaço.

Observar o mercado também ajuda a definir o portfólio de cursos. Nesse caso, um dos principais destaques do momento é o Direito EaD. Em processo de liberação no Brasil, essa graduação deve mexer com o mercado do ensino superior a partir de 2022.

Leia mais: Como é obter nota 5 em Direito EaD? A UCPel explica

Planejamento estratégico

Mais um ponto fundamental para iniciar as operações de uma IES é a montagem do planejamento estratégico. Estamos falando, por exemplo, dos aspectos organizacionais da gestão financeira e institucional.

Isso inclui a confecção de um Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI). No PDI, constam a filosofia de trabalho, missão, diretrizes pedagógicas, estrutura organizacional e futuras atividades acadêmicas.

Ao mesmo tempo, é hora de escolher quais conteúdo e tecnologias serão utilizadas nas disciplinas. Para facilitar a constituição de novas IES, empresas como a Sagah fornecem conteúdo EaD pronto. No caso das tecnologias, importante pensar em bibliotecas digitais, ambiente virtual de aprendizagem e laboratórios virtuais.

Instalações físicas são pré-requisito mesmo para quem for operar apenas no EaD. A depender dos objetivos da IES, entretanto, uma saída pode ser formar convênios para utilizar a estrutura de escolas e outras faculdades.

Por fim, é claro, não há como formar uma instituição de ensino sem o corpo docente e técnico administrativo. Quanto mais qualificados e engajados forem os colaboradores, melhor será o resultado do credenciamento institucional, o que veremos a seguir.

 Leia mais: Credenciamento EaD: o caminho da UniFOA até obter a nota 5

Credenciamento e oferta para abrir uma faculdade

Do ponto de vista legal e burocrático, o cadastro como mantenedora junto ao MEC é o primeiro passo para abrir uma faculdade. O processo é feito através da plataforma Balcão Digital, anexando documentos como estatuto e contrato social.

Com isso, é possível solicitar o credenciamento institucional. Trata-se do processo de autorização para funcionamento de instituições de ensino superior. Pode ser solicitado em duas janelas anuais. Em 2021, acontece entre os dias 1° e 30 de setembro.

O credenciamento institucional leva entre dois anos e dois anos e meio. A maior parte das etapas acontece no sistema eletrônico do MEC, o e-MEC, incluindo o envio de documentos como o PDI e o preenchimento de formulários para liberação da instituição e dos cursos escolhidos.

Nesse período, há uma visita dos avaliadores do Inep (Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). Na ocasião, são verificados quesitos ligados à qualidade e acessibilidade de recursos didáticos e tecnológicos, assim como as políticas de gestão. Atualmente, as visitas acontecem no formato virtual.

A instituição que receber conceito institucional 3, 4 ou 5 – considerados satisfatórios – estão aptas a abrir as portas e iniciar a operação no ensino superior. A oferta de vagas, entretanto, precisa esperar até a publicação do credenciamento institucional no Diário Oficial da União.

Leia mais: FAQ: respostas para as principais dúvidas sobre credenciamento no MEC

Redação
A redação do portal Desafios da Educação é formada por jornalistas, educadores e especialistas em ensino básico e superior.

    VOCÊ PODE GOSTAR

    Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.