Capacitação DocenteEAD

Coronavírus: 5 dicas para os professores que vão migrar para o EAD

0

Por Karina Tomelin

Sabíamos que a revolução digital chegaria às instituições de educação. Mas nenhum dos professores imaginou que a EAD chegaria tão rápido, de uma hora para a outra, e de forma quase obrigatória devido à expansão do coronavírus. 

Enquanto a doença avançava, 1,5 bilhão de alunos (crianças e jovens) estavam afastados das escolas e universidades ao redor do mundo na sexta-feira, 27 de março. Isso não significa aulas canceladas, mas provavelmente suspensas ou adaptadas à EAD.  

Professores migram à EAD à medida que coronavírus se expande no mundo.

Leia mais:Coronavírus: menos aulas presenciais, mais EAD 

O movimento está colocando um número crescente de professores a administrar um formato para o qual eles têm pouca ou nenhuma experiência. Neste instante, docentes e gestores reveem calendários e buscam recursos tecnológicos para desenvolver estratégias de ensino e aprendizagem remotaTudo isso em um cenário de inseguranças e incertezas.  

Diante da crisecompartilho  cinco dicas para  os  professores  que vão precisar adaptar as aulas presenciais para a EAD.  

Eu também escrevi aqui no Desafios da Educação 5 dicas para os alunos que vão estudar a distância durante a crise da Covid-19. Confira!  

Leia mais: Estreia de podcast “Desafios da Educação” analisa resposta do MEC ao coronavírus; ouça

1.Aprenda com os outros professores

Esta é a hora de deixar vaidades de lado e aprender com os colegas. Não é preciso muito esforço para encontrar outro professor que já utiliza tecnologia para apoiar a sala de aula. Peça sugestões para ele. Vai valer a pena.  

Leia maisCrescimento da EAD exige formação específica para professor e tutor virtual 

2.Compartilhe

Se você já utiliza recursos ou conhece aplicativos que podem ajudar outros professores, este é o momento de compartilhar. Socialize o que você sabe, compartilhe templates, tutoriais. Quando você compartilha, você inspira outras pessoas.  

3.Tenha vontade de aprender

Esta motivação é importante. Para encontrar recursos digitais e se sentir seguro na sua adoção, você vai precisar estudar, perguntar para amigos, pesquisar e até criar seu próprio roteiro.  

Leia mais: Coronavírus: Brasil está preparado para estudo remoto? 

4.Saiba lidar com imprevistos

Se não deu certo da primeira vez, não se preocupe. Imprevistos acontecem até aos mais hábeis professores do ensino distância. Muitas vezes o problema será de conexão, da usabilidade ou do próprio recurso. Não desista e tente novamente.  

5.Tente fazer diferente

Em tempos de coronavírus, os professores precisarão se reinventar. Dar aulas online não é a mesma coisa que dar aulas presencialmente. A forma de interagir com a câmera, a interação em chats ou fóruns é diferente. Fazer as mesmas coisas que faria em uma aula presencial pode não dar certo. Assim, esteja aberto a novos modelo de ensino e de aprendizagem.  

Leia mais: Vai dar aulas a distância? Aqui estão 5 plataformas que você pode usar


Sobre a autora 

Karina Nones Tomelin é mestre em Educação e head de formação docente e apoio ao discente da Unicesumar 

Redação
A redação do portal Desafios da Educação é formada por jornalistas, educadores e especialistas em ensino básico e superior.

    VOCÊ PODE GOSTAR

    Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.