Capacitação Docente

Como ensinar alunos com TDAH a distância?

0

Sair da sala de aula e se adaptar ao ensino remoto não foi fácil para muitos estudantes. Mas àqueles que já tinham dificuldades na aprendizagem, os desafios podem ser ainda maiores. É o caso de alunos com TDAH, o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade.

O apoio dos pais é fundamental na aprendizagem remota dos alunos com TDAH. Crédito: Pexels.

O apoio dos pais é fundamental na aprendizagem remota dos alunos com TDAH. Crédito: Pexels.

O TDAH é um transtorno neurobiológico que se manifesta na infância e costuma atrapalhar o desempenho dos alunos em sala de aula. Isso ficou ainda mais evidente depois que as escolas foram obrigadas a adotar o ensino remoto, durante a quarenta imposta pela proliferação do novo coronavírus.

Quem afirma é a leitora Renata Leite Nunes, 43 anos, que nos escreveu contando os dilemas enfrentados pela filha de 8 anos. Melissa está no 3° ano e tem TDAH. “Tenho que fazer com ela as tarefas online e as de casa. É muita coisa para uma criança que não tem foco, concentração e que ainda não sabe ler. Ela fica estressadíssima com tanta tarefa”, conta Nunes.

Pensando em ajudar crianças e jovens como Melissa, além de pais, mães e professores, fizemos a seguinte pergunta a cinco especialistas: Como ensinar alunos com TDAH a distância?

Estas são suas respostas.

Leia mais: Inclusão: os desafios de ensinar alunos especiais durante a quarentena


– Camila León, doutora em distúrbios do desenvolvimento pela Universidade Mackenzie e professora universitária.

“Primeiro, confirme com os pais como anda o tratamento clínico (medicamentoso e terapêutico) do aluno com TDAH. O ideal seria a permanência dos tratamentos anteriores ao isolamento social e alinhamento do professor com os terapeutas.

Aproveite para conhecer melhor os interesses do aluno (filmes, músicas e personagens) e atividades que têm conseguido fazer em casa, para integrá-los aos conteúdos acadêmicos. Alunos motivados, prestam mais atenção e aprendem melhor. A ‘técnica pomodoro’ pode ajudar nos estudos.

Se necessário, repita a operação por até mais três vezes e então dê uma pausa maior. Lembre-se de reconhecer e elogiar o esforço do aluno.”

Leia mais: Como melhorar o desempenho de alunos com TDAH

Waléria Henrique dos Santos Leonel, psicóloga, especialista em educação especial e inclusiva pelo Centro Universitário de Maringá.

“Ensinar uma pessoa com TDAH ainda é um grande desafio, pois muitas vezes instituições de ensino e, principalmente, o profissional não está preparado para a oferta do atendimento diferenciado.

Pensando na modalidade de ensino a distância, é importante realizar as adequações pedagógicas conforme a necessidade da pessoa, visando corresponder às habilidades e déficits individuais e promoção das habilidades acadêmicas. Como a organização do tempo, oferta de atividades adaptadas, suporte de equipe profissional e familiar, sendo fundamental para o sucesso do aluno.

Destaco que é importante sempre lembrarmos que cada pessoa terá a sua forma de aprender e isso irá demandar recursos que suprem a sua necessidade.

Desta forma, toda pessoa é capaz de aprender e superar as suas limitações e, para isso, requer que os profissionais envolvidos acreditem na potencialidade e busquem cada vez mais as capacitações necessárias para entender sobre os transtornos que impactam na aprendizagem, para alcançar o sucesso do aluno.”

Leia mais: Sou legalmente obrigado a “enviar” o meu filho para escola online?

-Nadia Bossa, diretora do Instituto Internacional de Estudos e Pesquisa em Psicopedagogia e Neurociências (INEPpsin)

“Professores e família devem receber capacitação para a elaboração e acompanhamento das aulas online. Além disso, as aulas devem ser elaboradas na forma de tópicos ou seções de no máximo 15 minutos de explanação ou demonstração sobre o conteúdo acadêmico.

Na sequência deve ser solicitado a realização de uma atividade de verificação de aprendizagem sobre o tema que deve ser enviada ao professor, no prazo máximo de 15 minutos. Deve ser desafiadora, ter proximidade ou indicativos de aplicação próximos à realidade de vida do aluno. Essa metodologia deve se repetir até o término do tempo de aula.

A criatividade e o domínio das ferramentas de uma plataforma para cursos online, por parte do professor é essencial para que possa tornar as aulas remotas suficientemente atraentes. Humor, Imagens, e boa organização são essenciais para que se dê a aprendizagem. ”

Leia mais: Pais e responsáveis, uni-vos: como apoiar os estudos dos filhos durante a quarentena

Bruno Sini Scarpato, doutor em psicologia médica, terapeuta cognitivo comportamental e neuropsicólogo.

“Existem 5 elementos básicos que devem ser considerados na resolução de um problema e que podem ser adotados no ensino a distância de jovens com TDAH. O primeiro deles é a definição do problema. Aqui considero qualquer ação do aluno que entrava o processo de aprendizagem.

 O segundo elemento é a determinação de metas. Esta meta poderá, por exemplo, ser o aumento de 25% na média final de Geografia, ou a entrega de ao menos 80% das lições de casa, ou registro diário da agenda, dentre outros comportamentos. O terceiro elemento será o estabelecimento dos passos a serem seguidos para alcançar a meta estabelecida. Aqui será fundamental que o profissional envolva os pais nesta etapa, e elabore algo que seja factível a estes.

Como o aluno com TDAH apresenta dificuldade em manter foco durante toda a aula e baixa tolerância a leituras longas, uma estratégia seria reforçar o aprendizado do dia por meio de uma leitura rápida do conteúdo no caderno. A leitura do caderno, além preencher lacunas criadas pela oscilação da atenção na aula, permite aos pais identificar se seu filho está anotando no caderno o conteúdo ministrado em aula. Já o planejamento do estudo dividido em blocos facilita a organização mental e assimilação das informações. A definição de tempo de duração destes blocos e de seus intervalos, aliviará a intolerância às longas leituras.

alunos com TDAH

Organizar a sala de aula e a distribuição dos alunos ajuda a evitar a distração de alunos com TDAH. Crédito: Freepik.

O quarto elemento é a supervisão das atividades, que pode ser facilitado lançando-se mão de recursos tecnológicos como plataformas online de ensino ou de dos meios de comunicação tradicionais, como bilhetes na agenda e encontros periódicos.

A etapa final deste processo será a avaliação dos resultados e ajuste das estratégias. Quando mais específico forem nas definições das metas, mais fácil será avaliar a eficácia do plano de ensino criado.

O ensino a distância de alunos com TDAH é desafiador, mas possível. Resgatar o aluno que está à deriva em seus pensamentos, e guiá-lo a terra ‘daqueles que aprendem’, proporcionará uma experiência libertadora para ele e sua família. ”

Leia mais: 5 maneiras criativas para ajudar os alunos com TDAH

-Valquiria Munique de Melo Costa, pedagoga e especialista em educação especial e inclusiva.

“As aulas remotas para alunos com TDAH devem contar com momentos de interação em casa realizados de acordo com suas possibilidades visando a construção de sua autonomia.

Algumas estratégias podem contribuir na organização e acompanhamento das demandas escolares à distância: organização de uma rotina de estudos, criar mapas conceituais, confecção de jogos, acesso a diferentes textos, criar checklist, montar calendários para acompanhar as aulas, planejar a semana, seleção prévia de diferentes materiais de pesquisa (livros, jornais, revistas, sites) e exploração de diferentes recursos tecnológicos digitais.”


TEM UMA PERGUNTA PARA O DESAFIOS DA EDUCAÇÃO?

Escreva para nossa coluna de conselhos QUESTÃO DE EDUCAÇÃO através do e-mail redacao@desafiosdaeducacao.com.br ou publique-a em nossas redes sociais – estamos no Facebook , Instagram , Linkedin , Twitter  e no YouTube. Abrimos nosso espaço para tirar dúvidas de gestores, professores, pais e alunos em questões pertinentes à educação em tempos de pandemia.

Leia também

>> O ano letivo está perdido para o coronavírus? Claudia Costin diz que não

>> Sou legalmente obrigado a “enviar” meu filho para a escola online?

>> Posso tirar meu filho da escola e matricular ele apenas em 2021?

>> Qual é o tempo mínimo de aula online na quarentena?

>> Caso troque meu filho de escola durante a pandemia, preciso pagar a multa contratual?

>> Posso perder a bolsa de estudos se não fizer as tarefas online durante a quarentena?

>> Posso interromper o professor durante a aula online do meu filho?

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.