EADEnsino Superior

O papel dos eventos profissionais na pós-graduação EaD

0

Ao ingressar em uma pós-graduação EaD lato sensu, a maioria dos alunos está em busca de qualificação profissional. Além de acessar conteúdo de qualidade e atualizado da sua área de atuação, querem criar novas conexões no mercado de trabalho.

Ofertar serviços que desenvolvam o networking é, portanto, um dos principais desafios das instituições de ensino superior (IES). Especialmente na educação a distância (EaD), onde evitar o isolamento do estudante sempre foi uma preocupação.

Segundo a especialista de produto da Plataforma A, Fernanda Alencastro, cada vez mais as IES relatam a necessidade de adicionar “uma camada de interação” entre estudantes, professores e profissionais da área nos seus cursos.

“Parte desse trabalho passa por trazer elementos da presencialidade para o mundo virtual”, afirma Alencastro. “O objetivo é desenvolver uma sensação de pertencimento e construir pontes com o mercado de trabalho”, completa.

Eventos integrados à metodologia do curso

Em pós-graduações EaD, essa lacuna pode ser preenchida por uma série de eventos integrados à metodologia do curso. Enquanto fomentam o networking, os eventos têm a missão de atualizar o aluno sobre aspectos relevantes do mercado de trabalho.

As temáticas podem variar conforme o curso. Mas, no século 21, assuntos como transformação digital, liderança e desenvolvimento de soft skills contemplam necessidades da vida profissional em qualquer setor.

Cursos licenciados pela Sagah, por exemplo, contam com duas iniciativas desse tipo: o Sagah Live e o Sagah Talks. O primeiro tem um caráter mensal e traz uma palestra com personagens renomados da área em questão.

Mais robusto, o Sagah Talks fecha cada semestre com três dias dedicados a realização de painéis temáticos. Participam alunos e professores de pós-graduação de todo o país. Um momento ainda é reservado ao envolvimento do corpo administrativo das IES.

“Trazer webconferências e lives sobre temáticas atuais é um grande diferencial em cursos de pós-graduação EaD”, garante a coordenadora de pós-graduação lato sensu da Universidade de Caxias do Sul (UCS), Zaida Cristiane dos Reis.

Leia mais: Por que as instituições de ensino adiam o lançamento da pós-graduação EaD

Mais serviços de carreira

Segundo o estudo Panorama da Pós-graduação, seis das sete necessidades que levam um estudante a fazer pós-graduação estão diretamente ligados à carreira. Entre eles, conseguir um emprego e mudar de área.

Como explicou o diretor de produtos e negócios da Plataforma A, Ricardo Ponsirenas, em artigo publicado no Desafios da Educação, as instituições de ensino devem integrar os serviços de carreira ao dia a dia do curso.

Além de realizar eventos e palestras, as iniciativas nesse sentido vão desde parcerias com empresas da região até a oferta de consultorias dedicadas à carreira do estudante. Outra tendência é o modelo de certificação intermediária, que ratifica conquistas do aluno na pós-graduação e agiliza sua evolução profissional.

“É preciso criar oportunidades e ferramentas que vão permear o programa acadêmico. De modo que cada etapa do curso faça sentido para o aluno do ponto de vista do seu objetivo: a conquista dos seus objetivos profissionais”, escreveu Ponsirenas.

Leia mais: Os rumos da pós-graduação Stricto Sensu no Brasil

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.