Ensino Básico

Acesse o guia do Ministério da Saúde para reabertura das escolas

0

O Ministério da Saúde divulgou um guia com orientações para a volta às aulas presenciais nas escolas de todo país, mas não deu data para o retorno – deixando a decisão para estados e municípios.

Acesse o documento do Ministério da Saúde neste link.

As orientações são voltadas a gestores, profissionais de saúde e profissionais de educação e incluem ações e medidas para a reabertura das escolas da rede básica de ensino municipal, estadual ou federal, abrangendo creches, pré-escolas, ensino fundamental, ensino médio e educação de jovens e adultos, independentemente de serem aderidos ao Programa Saúde na Escola (PSE).

O anúncio do guia ocorreu na sexta-feira (18). Em entrevista coletiva, a pasta também garantiu recurso de R$ 454,3 milhões para apoiar escolas públicas na retomada das atividades, respeitando as medidas sanitárias impostas pela pandemia do coronavírus

O valor é destinado para compra de materiais e insumos, como produtos de limpeza, álcool, máscaras e termômetros, segundo o Ministério da Saúde. A proposta é otimizar a utilização dos espaços escolares para garantir ambientes de aprendizado seguros e saudáveis.

Alunos do ensino médio no Amazonas, após a retomada. Crédito: Arthur Castro/ Secom-AM.

Entre as orientações básicas do guia, estão:

  • Informar aos alunos sobre normas de segurança e etiqueta respiratória;
  • Explicar sobre o uso obrigatório da máscara;
  • Manter os ambientes limpos e ventilados;
  • Orientar a higienização das mãos e punhos;
  • Monitorar a temperatura dos estudantes e dos profissionais da educação na porta da escola;
  • Orientar que não se deve levar as mãos ao rosto, especialmente olhos, boca e nariz;
  • Deixar acessível materiais para higienização das mãos em vários locais da escola;
  • Limpar frequentemente ambientes e superfícies como maçanetas, portas, cadeiras, mesas, corrimão e brinquedos.

O guia recomenda que o retorno de estudantes ou profissionais da educação com doenças crônicas – como asma, hipertensão e diabetes –, síndromes, disfunções da imunidade e cardiopatias congênitas, por exemplo, seja avaliado caso a caso, por estarem no grupo de risco para Covid-19. Além disso, o cumprimento das orientações do guia deve ser mais rigoroso junto às crianças e aos alunos com necessidades especiais.

Leia mais: O que sabemos sobre o retorno das aulas presenciais, em 5 pontos

Redação Pátio
A redação da Pátio – Revista Pedagógica é formada por jornalistas do portal Desafios da Educação e educadores das áreas de ensino infantil, fundamental e médio.

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.