EADSoft Skills

Como estimular o interesse dos alunos nas aulas EAD

0

É bem verdade que o ensino a distância (EAD) desde muito tempo enfrenta algum tipo de desconfiança com o formato e metodologia de ensino apresentado. Grande parte dessa rejeição foi construída pela falta de qualidade ou profundidade no conteúdo apresentado.

Mas esse não é o único ou maior dos problemas das instituições de ensino com modalidades online. A falta de interesse dos alunos pelo EAD tem preocupado gestores da educação, que observam mesmo dentro da sua base de alunos a falta de entusiasmo para acompanhar as aulas ou concluir o curso.

Mas como estimular o interesse dos alunos pelo EAD?

De acordo com Ariane Cereda, designer de conteúdo e experiências da Slash Education, o planejamento é essencial no design de qualquer experiência de aprendizagem, mas quando falamos de experiências virtuais ou remotas esse planejamento se torna ainda mais importante.

“É importante que o professor ou designer de conteúdo, antes de mais nada, tenha total clareza sobre os objetivos esperados com aquela experiência, para então pensar sobre a melhor maneira de encadear forma e conteúdo para cumprir esse objetivo. A grande vantagem aqui é que o mundo digital oferece milhares de possibilidades”, afirma Cereda.

Considerando isso, confira algumas dicas que vão ajudar professores e gestores na forma de apresentar o conteúdo no EAD.

Leia mais: Efeitos do coronavírus: a conta pode sobrar para o EAD

Planejamento é uma das principais ferramentas para gerar interesse dos alunos pelo EAD. Crédito: Pexels.

Planejamento é uma das principais ferramentas para gerar interesse dos alunos pelo EAD. Créditos: Pexels.

Capriche no clima

Essa dica vale tanto para aulas ao vivo como para conteúdos gravados. O ambiente é fundamental para despertar a atenção do aluno, por isso, vale a pena investir no plano de fundo e ambientação do local onde o professor fará suas orientações e apresentações.

Não é regra, mas o ambiente pode ser enriquecido com elementos simples, como livros ou pôsteres. Durante o período de isolamento social causado pelo coronavírus, houve um grande crescimento no número de aulas a distância e não demorou até que memes e brincadeiras surgissem, justamente considerando o aspecto do cenário dos professores ou então das reuniões de negócios.

No Twitter, o usuário e ilustrador Eduardo Berazaluce divulgou uma imagem que rapidamente se espalhou entre os usuários. Tratava-se de um novo produto, destinado a servir como decoração para vídeo chamadas.

As redes sociais aderiram a ideia que quase virou um produto de verdade, mas até o momento não passou de uma brincadeira. Por isso vale a dica do ambiente, que pode ainda conter elementos relacionados com a aula e o tema que serão apresentados. Tudo isso ajuda a construir uma atmosfera mais interessante ao aluno.

Leia mais: As aulas virtuais em massa criam situações inusitadas. Conheça algumas histórias

Menos slides, mais interação

Ainda segundo Cereda quando projetamos experiências de aprendizagem síncronas é sempre bom levar em conta que o tempo das pessoas é precioso – tanto do educador quanto do aluno. “Em meio à sobrecarga de informações e compromissos virtuais que um estudante de EAD possui, vale a pena refletir sobre a real necessidade dos encontros síncronos”, destaca.

Para ela, se não for para promover conexão, troca de ideias e experiências de co-criação, talvez esse momento não precise ser síncrono. “Afinal de contas, hoje em dia já existem robôs capazes de fazer leitura de slides – e na velocidade que o estudante desejar”, explica Cereda.

Isso significa ir além do velho método de encontrar os alunos virtualmente para apresentar slides pré-definidos. Claro que o conteúdo das apresentações possui o seu real valor na aprendizagem, entretanto, talvez esse formato de conteúdo possa ficar disponível em alguma plataforma para que os alunos possam consultar antes do encontro com o professor.

Dessa forma, durante a aula ao vivo é possível dedicar tempo e atenção nas dúvidas e outras atividades que visam contribuir para o verdadeiro aprendizado do aluno, além de é claro, permitir que novas ferramentas sejam utilizadas para deixar a aula ainda mais dinâmica.

Leia mais: 5 dicas para os professores que migraram para o EAD

Tenha uma boa postura

A postura também é uma ótima forma de transmitir energia, motivação e engajamento para quem estará do outro lado das câmeras. Por isso, a postura apropriada não só permite que o professor se sinta mais confortável como também dá aos alunos maior segurança na figura de autoridade que estão observando.

  • Coluna reta;
  • Cadeira confortável;
  • Câmera na altura dos seus olhos;
  • Punhos e antebraços apoiados.

Além disso, pode ser uma boa ideia apostar na caracterização especial para diferentes tipos de aulas. Um chapéu, peruca ou acessórios pode ser o suficiente para atrair a atenção dos alunos e fazê-los “entrar no clima”, contribuindo também para um ambiente mais descontraído.

Além do figurino, as expressões faciais e corporais funcionam como uma vitrine e podem ajudar a dar um tom amigável, simpático e próximo dos alunos para as aulas.

Faça o teste: quando estiver falando com os estudantes, experimente olhar para a câmera ao invés de olhar para a tela do computador. Pode parecer estranho na primeira vez, mas para quem está do outro lado da tela, vai ficar bem parecido com um “olho no olho”.

Leia mais: 3 estratégias para personalizar o seu feedback online

Menos passividade e mais interação: uma das principais dicas para gerar interesse dos alunos pelo EAD.

Menos passividade e mais interação: uma das principais dicas para estimular o interesse dos alunos pelo EAD.

Use a tecnologia ao seu favor

Cereda conta que a Slash Education precisou de uma rápida adaptação de experiências de aprendizagem para o formato remoto. “Um importante aprendizado dos últimos 5 meses tem sido colocar os slides em quarentena”, diz. “No lugar deles, preferimos fazer uso de plataformas e ferramentas que promovam a troca de ideias e a cocriação”, conta a design de conteúdo.

Uma apresentação de slides bem estruturada pode se tornar um ebook para estudo assíncrono, permitindo que o estudante chegue aos encontros da turma em tempo real preparado para questionar, debater e trazer novas reflexões sobre o conteúdo previamente estudado.

Utilizar a tecnologia a favor do conteúdo apresentado pode gerar maior engajamento dos alunos, o que poderá inclusive refletir na opinião deles com relação ao curso e conteúdo apresentado, tornando esse aluno um verdadeiro defensor da instituição.

Ferramentas para utilizar no EAD

Miro: Plataforma de quadro colaborativo online para reunir equipes a qualquer hora e em qualquer lugar, o Miro fornece uma experiência de colaboração pessoal intuitiva e envolvente com várias opções para trabalho em equipe assíncrono ou em tempo real em um quadro branco online.

LucidChart: o Lucidchart é uma ferramenta de trabalho visual que mescla diagramas, visualização de dados e colaboração para acelerar a compreensão e promover a inovação. Ideias, informações e processos podem ser inseridos em incríveis diagramas, facilitando a criação de elementos visuais para trabalhar com os estudantes.

Google Jamboard: O Jamboard é uma ferramenta simples, ideal para incentivar os alunos a aprender, colaborar e participar ativamente. Com um quadro branco, é possível escrever, desenhar, inserir notas e imagens, tudo de forma colaborativa.

Padlet: O Padlet permite que sejam compartilhados (quase) todo tipo de arquivos. Planilhas, selfies, playlists do Spotify, vídeos do YouTube, fotos do Instagram ou publicações no Twitter são alguns dos mais de 400 aplicativos suportado.

Mentimeter: Com essa ferramenta você poderá criar pesquisas de opinião, chuvas de ideias, votações e sessões com perguntas & respostas, tudo em tempo real.

Leia mais: Ensino remoto emergencial não é EAD

slash education

Redação
A redação do portal Desafios da Educação é formada por jornalistas, educadores e especialistas em ensino básico e superior.

    VOCÊ PODE GOSTAR

    Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.