Avaliação

Novas matrículas crescem no ensino superior, enquanto número de formandos cai

0

O número de novas matrículas no ensino superior brasileiro registrou crescimento de 5,4% em 2019, quando comparado ao volume do ano anterior. Foram 3,6 milhões de calouros em cursos de graduação – desse total, 2,4 milhões optaram pela modalidade EAD.

O aumento é puxado principalmente pelas IES privadas, opção de 84,6% dos ingressantes. A Universidade Paulista (Unip) foi a que mais matriculou novos alunos (276,2 mil), seguida pela Unopar (229,6 mil), Anhanguera (223,4 mil), Estácio (222,3 mil) e Uniaselvi (185,2 mil).

Os dados são da consultoria Educa Insights, com base no Censo da Educação Superior de 2019 – divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao MEC, no dia 23 de outubro de 2020.

Segundo os dados do Censo 2019, os cursos de bacharelado continuam concentrando a maioria dos ingressantes na educação superior (57,1%), seguidos pelos tecnólogos (22,7%) e os cursos de licenciatura (20,2%).

Número de formandos: 934 mil estudavam presencialmente em 2019. O volume é 5,7% menor, quando comparado com o anos anterior. Crédito: USP Imagens.

Número de formandos: 934 mil estudavam presencialmente em 2019. O volume é 5,7% menor, quando comparado com o anos anterior. Crédito: USP Imagens.

Entre os anos de 2018 e 2019, o número de ingressantes em instituições particulares cresceu 8,7%. Na rede pública, houve queda de 3,7%.

Leia mais: O ensino superior depois da pandemia

Queda no número de concluintes

O Censo da Educação Superior também mostra que mais de 1,2 milhão de estudantes se formaram em 2019 – 998.702 alunos na rede privada, 251.374 na pública. Apesar do volume, o número de concluintes teve queda de 3,1% nas IES públicas e de 0,6% nas particulares.

Na última década, entre 2009 e 2019, o crescimento de formandos nas IES particulares foi de 32,7%. Nas públicas, 21,5%.

As instituições que mais formaram alunos foram, respectivamente, Unopar, Estácio (grupo Yduqs), Unip, Anhanguera (Cogna, ex-Kroton) e Uninter.

Três em cada quatro concluintes na educação superior estava matriculado na modalidade de ensino presencial.

No total, 934 mil formandos estudavam presencialmente em 2019. O volume é 5,7% menor, quando comparado com o anos anterior. A educação a distância, por outro lado, vem crescendo em participação. Em 2019, o número de alunos que concluíram uma graduação EAD aumentou 15,4% – chegando a 316 mil.

Leia mais: Quando é que vou me formar? O coronavírus segue atrasando formaturas no Brasil

Redação
A redação do portal Desafios da Educação é formada por jornalistas, educadores e especialistas em ensino básico e superior.

    VOCÊ PODE GOSTAR

    Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.