EdTechMetodologias de Ensino

Como utilizar a “pedagogia do TikTok” em aula

1
O uso do TikTok em aula estimula a criatividade e o potencial interpretativo dos alunos. Crédito: Desafios da Educação.

O uso do TikTok em aula estimula a criatividade e o potencial interpretativo dos alunos. Crédito: Desafios da Educação.

“Aula de Biologia, check!”. É assim que o professor Thuann Wueslley Medeiros, que leciona para o 1° ano do ensino médio do Colégio Positivo em Joinville (SC), inicia o vídeo. Entre gírias, dublagens e dancinhas, Medeiros usufrui dos artifícios do TikTok para ensinar os seus quase três mil seguidores.

O TikTok é um aplicativo que virou fenômeno na internet, sobretudo entre os jovens. Estruturado em formato audiovisual, permite que os usuários postem vídeos de até um minuto. Os que mais fazem sucesso são aqueles com filtros divertidos e com pessoas fazendo coreografias e dublagens engraçadas.

O app foi criado pela startup chinesa, em 2016, e superou recentemente a marca de 2 bilhões de downloads. Trata-se da quarta maior rede social do mundo. E não: não se trata de uma nova versão do Snapchat ou do Instagram. A experiência no TikTok é mais horizontal e plural, pois não é necessário seguir amigos ou influenciadores para assistir aos vídeos.

Leia mais: Video Based Learning: como funciona essa metodologia de aprendizagem

Ainda em março, quando as aulas foram suspensas devido à pandemia de covid-19, o professor Medeiros sentiu que precisaria usar a criatividade para despertar o interesse dos alunos nas aulas on-line.

Para ganhar a atenção dos estudantes de forma virtual, buscou nas redes sociais a inspiração para continuar ensinando os conteúdos previstos para a sala de aula. Foi aí que começou a produzir e publicar alguns vídeos de Biologia em sua conta do TikTok.

“Hoje em dia está cada vez mais difícil chamar atenção da garotada”, diz Medeiros. “Por isso, acredito que explorar as novas tecnologias é importante para chegar um pouco mais próximo dessa galera e da linguagem que eles estão acostumados a usar”.

Professor Thuann Wueslley Medeiros.

A professora de química Laís de Stefano Ortunho, do Colégio Santa Catarina, em São Paulo, vai na mesma linha: “Quando você entra no espaço do aluno, entende do que eles gostam e o que eles fazem no tempo livre. Eles confiam mais no professor”, disse ela, segundo o Uol.

E como confiam. Só o professor de matemática Sandro Curió, que faz vídeos publicando dicas para o vestibular, Enem e métodos de aprendizagem, tem mais de 700 mil seguidores no TikTok.

Leia mais: Como ser mais maker e menos tela no ensino remoto

O professor americano Andrew Kozlowksy também foi um que aderiu a rede social. De acordo com a EdWeek, ele pediu que seus alunos gravassem vídeos na rede social para que mostrassem o que haviam aprendido durante as aulas sobre a história da Guerra Civil Americana.

Ao solicitar esse tipo de atividade, o professor conseguiu incentivar a criatividade dos alunos, além de trabalhar o pensamento crítico e explorar a aplicabilidade dos conceitos estudados em aula – na prática.

Leia mais: Como promover a aprendizagem ativa em uma sala de aula virtual

No início do atual ano letivo americano, que começou entre agosto e setembro, a professora Kathryn Byars deu aos alunos a opção de usar o TikTok para comparar as diferentes rotas comerciais históricas e compartilhar invenções da Revolução Industrial.

Byars é professora de estudos sociais em Eastvale, Califórnia, e acredita que com a estrutura certa, incluindo tempo limitado no aplicativo e atribuições específicas, o TikTok pode ser uma boa forma aos alunos canalizarem algo que já amam em uma ferramenta de aprendizagem.

Professor Sandro Curió utilizando o TikTok em aula de matemática. Crédito: Divulgação.

Professor Sandro Curió utilizando o TikTok em aula de matemática. Créditos: Divulgação.

Prós e contras

Um dos grandes destaques do TikTok é a capacidade do público em criar piadas a partir de conteúdos secundários. A cultura dos “memes” pode ser amplamente explorada nas aulas de Língua Portuguesa, principalmente quando o assunto é interpretação de texto.

O professor pode usar conteúdo específico e empregá-lo como exemplo em suas aulas. Esse tipo de atividade permite que o TikTok na educação seja utilizado par a estimular a criatividade e o potencial interpretativo dos alunos.

Mesmo que o aplicativo seja útil à aprendizagem, porém, é preciso ficar alerta para que ele não acabe se tornando uma grande distração na sala de aula. E ainda: é necessário ter cuidado em relação a exposição e a privacidade dos alunos.

Leia mais: Aula baseada em projetos gera valor a aprendizagem

Redação
A redação do portal Desafios da Educação é formada por jornalistas, educadores e especialistas em ensino básico e superior.

    VOCÊ PODE GOSTAR

    1 Comentário

    1. Boa noite sou prof de AEE e espero que essa tecnologia me ajude na interação com a aprendizagem social e de letras ,números.

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.