Mercado

Em SP, cursos da Saúde são autorizados a retomar atividades presenciais

0

O governo de São Paulo autorizou na sexta-feira, 7 de agosto, a retomada das atividades de internato e de estágio curricular para os cursos de Medicina, Farmácia, Enfermagem, Fisioterapia e Odontologia. As atividades serão liberadas para as cidades que estejam localizadas em quaisquer fases do Plano São Paulo.

“A partir de hoje, em qualquer fase [do Plano São Paulo] esses cinco cursos poderão voltar com as atividades de laboratório, de estágio supervisionado e de internato, para que a gente possa garantir a formação médica”, disse o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, na ocasião do anúncio.

Segundo o secretário, também poderão ser retomadas as aulas presenciais desses cursos na área da Saúde, mesmo de disciplinas teóricas. Nesse caso, as aulas presenciais não poderão ocorrer para alunos de cidades que estejam na Fase 1 – Vermelha, em que só os serviços considerados essenciais podem funcionar. Esse retorno será gradual: 20% dos alunos poderão voltar às aulas presenciais em unidades que estiverem em regiões na Fase Laranja; 40% dos alunos no caso da região Amarela; e 60% na Fase Verde.

“É importante que não tenhamos um hiato de formação nessas áreas até porque elas ajudam o Sistema Único de Saúde (SUS), inclusive, nesse processo de pandemia”, afirmou Soares.

Leia mais: Graduações nas áreas de Negócios e Saúde devem crescer após a pandemia

Alunos de Medicina na Unoeste: retorno começo em 10 de agosto. Crédito: Gabriel Marques/Unoeste/divulgação.

A Faculdade de Medicina da Unoeste de Guarujá retomou as atividades presenciais na segunda-feira (10). Mas as aulas teóricas, apesar do aval do governo paulista, continuarão acontecendo de maneira remota.

As turmas foram divididas em grupos menores, de até 10 alunos. Os horários foram planejados pensando na redução do trânsito de pessoas na faculdade, informou a instituição. Os laboratórios, a biblioteca e as salas de aula foram reorganizados e adaptados para respeitar as regras de distanciamento físico e normas vigentes. Alunos, professores e colaboradores devem utilizar máscara em todo o momento no interior da faculdade.

>> É seguro reabrir escolas? Veja o que dizem especialistas em saúde

>> Paulo Fochi analisa retomada das atividades presenciais na educação infantil

>> Brasil busca parâmetros sanitários e pedagógicos para reabrir escolas

>> Solicitar a continuação do ensino remoto: é possível?

Plano São Paulo

A cidade de Guarujá está há mais de um mês na fase amarela do Plano São Paulo, que é dividido em cinco fases que vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (Vermelho) a etapas identificadas como controle (Laranja), flexibilização (Amarelo), abertura parcial (Verde) e normal controlado (Azul).

O Plano São Paulo também é regionalizado. Ou seja, o estado foi dividido em 17 regiões [com a região metropolitana dividida em cinco sub-regiões]. E cada uma delas é classificada em uma fase.

Na metade do mês de julho, o governo paulista havia autorizado a volta das atividades práticas, laboratoriais, do ensino superior e profissionalizante em municípios do estado que estivessem há 14 dias na Fase 3 – Amarela do Plano São Paulo. A medida incluía também o estágio curricular obrigatório na área da saúde.

*Com informações da Agência Brasil e atualização em 11/08/2020, às 11h32. 

Redação
A redação do portal Desafios da Educação é formada por jornalistas, educadores e especialistas em ensino básico e superior.

    VOCÊ PODE GOSTAR

    Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.