EADSoft Skills

A importância de desenvolver “soft skills” em alunos de EAD

0

As habilidades socioemocionais (soft skills) ganham cada vez mais destaque em etapas de recrutamento, seleção e valorização dos profissionais, independente da área de atuação.

O Fórum Econômico Mundial, em seu relatório “O futuro do trabalho”, diz que entre as habilidades mais necessárias em 2020 estão solução de problemas complexos, pensamento crítico e criatividade – nada de hard, tudo soft skill.

Venho trabalhando bastante, durante as formações de professores, coordenadores e tutores que participo, estratégias de desenvolvimento de soft skills em alunos de EAD por meio de metodologias ativas.

Percebo que os alunos de educação a distância (EAD), de certa forma, já desenvolvem pela própria metodologia (online) algumas soft skills. Mas eles poderiam ter um aliado importante nessa formação, tendo acesso maior a conteúdos dialógicos, atividades baseadas em metodologias ativas e/ou estratégias pedagógicas. Poderiam ter o apoio dos tutores (presenciais e online) que lidam com eles no dia a dia.

Leia mais: As principais tendências da educação para 2020

Esse tipo de apoio destacaria a importância dos tutores (que geralmente são generalistas) na colaboração da formação dos alunos com foco nas soft skills, e deixaria os professores (especialistas nas áreas) responsáveis e focando principalmente no desenvolvimento das hard skills.

Considerando que as hard skills podem se tornar obsoletas, a depender da área de atuação, e de que precisam ser atualizadas continuamente, as soft skills se bem trabalhadas aplicam-se para a vida toda.

Acredito que muitos tutores se diferenciam e exercem papéis importantes na formação dos alunos, mas que tal classificar as estratégias que vocês já adotam hoje em práticas de desenvolvimento de soft skills?

Vamos formar times de tutores com alto potencial de desenvolvimento de soft skills? Assim, com certeza será promovida uma experiência diferenciada aos seus alunos, maior engajamento e consequentemente uma maior permanência e retenção – além de formar profissionais melhores e mais bem preparados e para com o perfil que o mercado de trabalho está carente.

Sabemos que a faixa etária dos alunos EAD tem diminuído ao longo dos últimos semestres e sabemos também que muitos alunos “maduros” da EAD estão buscando recolocação, mudança de carreira e/ou valorização profissional. Cada vez mais vamos precisar nos dedicar no desenvolvimento e potencialização das soft skills que o mercado de trabalho exige que perpassa as hard skills.

E você que é tutor, já utiliza as estratégias acima para auxiliar seus alunos a desenvolverem as soft skills? Tem outras? Quero saber. Por favor, comentem ou me escrevam no e-mail ffuruno@grupoa.com.br.

Leia mais: Crescimento da EAD exige formação específica para professor e tutor virtual

Fernanda Furuno
Fernanda Furuno é cofundadora do Guia EAD Brasil, membro do conselho de inovação da Abed e do conselho editorial do portal Desafios da Educação e atua na área do sucesso do cliente da DreamShaper.

    VOCÊ PODE GOSTAR

    Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.