EAD

O que define um time de alta performance na EAD

0
times EAD

Times EAD: liderança, autogerenciamento e multidisciplinaridade são uma das principais características para um time de alta performance. Crédito: Pexels.

No dia 28 de novembro, tive o prazer de participar do EAD Talks promovido pelo Grupo A, em comemoração à Semana Nacional da EAD com o webinar “Gestão de times de alta performance na EAD”. Pude compartilhar parte das minhas vivências e das minhas crenças em relação à formação e condução dos times multidisciplinares, responsáveis por impulsionar o crescimento da modalidade no país.

A audiência do webinar foi composta na sua maioria por integrantes de times de EAD, de instituições de ensino superior (IES) privada, em que o ensino a distância está em crescimento e o time responsável é composto por até dez pessoas. Essas informações obtive em tempo real, durante a apresentação, por meio de uma solução gratuita chamada Mentimeter, que fomenta a interatividade.

Foi uma experiência muito bacana. Contei um pouco da minha trajetória de cerca de 17 anos na gestão de times de EAD pelas instituições que passei – Universidade Anhembi Morumbi, Universidade Guarulhos e Grupo Ser Educacional –, compartilhando os erros e acertos cometidos nessas gestões. Ressaltei a importância do work-based learning (aprendizagem pelo trabalho), prática impulsionada pela minha primeira líder inspiradora Carmem Maia, e da formação continuada sempre alinhada às demandas da carreira.

Minha fala ultimamente é focada na relação que percebo entre NEADs (núcleos de EAD), startups e organizações exponenciais, em virtude da origem – quase sempre vindas de uma estrutura bem modesta –, do propósito e motivação (em resolver uma “dor” em grande escala) e do crescer por meio de modelos disruptivos de gestão, pelo menos 10 vezes mais que os demais concorrentes, com apoio da tecnologia e sem necessidade de escalar desproporcionalmente o time.

Leia mais: A importância dos núcleos de EAD nas IES

Por isso ressalto a importância dos times de alta performance, cujas características em geral tem os seguintes pontos fortes:

  • Liderança
  • Autogerenciamento
  • Multidisciplinaridade
  • Preditivos
  • Comunicação Assertiva
  • Colaboração
  • Maturidade
  • Competitividade
  • Visão mais estratégica
  • Autonomia

E que geralmente resultam em:

  • Fortalecimento das lideranças
  • Aumento dos lucros
  • Melhoria contínua de processos, produtos e serviços
  • Diminuição da taxa de turn over
  • Aumento da produtividade

Leia mais: Conheça os novos perfis profissionais gerados pela transformação digital

Defendo muito a ideia, por experiência própria, de que menos é mais e que times melhores e maiores geram mais resultados e em menos tempo do que times grandes, mas com integrantes fracos. Em se tratando que “tempo é dinheiro”, essa estratégia é fundamental para atingir os resultados esperados pela organização ou instituição.

times EAD

Recomendei aos participantes que fizessem uma auto-avaliação sobre seus perfis e sobre o perfil dos seus times, além de solicitarem que indicassem se suas organizações eram exponenciais. Os resultados foram bem interessantes. Muitos informaram que tinham alta performance, e que seus times estavam tentado chegar a este nível, assim como suas instituições também estavam tentando se tornarem organizações exponenciais.

Leia mais: Quais são os desafios de um gestor de programas EAD?

Se essa for a amostra representativa do nosso EAD, considero que estamos no caminho certo.

Também abordei um termo que está sendo difundido nas organizações exponenciais, adicional/ou até em substituição à missão e valores, que é o PTM (propósito transformador massivo). Coletamos propósitos transformadores de parte dos participantes que achei incríveis:

times EAD

times EAD

times EAD

Por fim, ressaltei a importância de investirmos em criatividade, felicidade e inovação (meus temas escolhidos para estudo e trabalho em 2020), para que sempre tenhamos em mente a importância de rEADequar, reinventar e revolucionar, tanto a EAD, a educação em geral, quanto nossas vidas profissionais e até mesmo pessoais.

Encerrei com dizeres do meu amigo, excelente gestor, filósofo e pensador, Janes Fidelis Tomelin:

times EAD

E aproveito este artigo para agradecer todas as equipes que tive o prazer de trabalhar, seja como gestora ou como par, e principalmente a todos os meus líderes, conselheiros, formadores com quem tive o privilégio de aprender. Vamos em frente! Performar cada vez melhor para exponenciar!

Leia mais: Por que a graduação EAD superou a modalidade presencial em número de vagas

Fernanda Furuno
Fernanda Furuno é cofundadora do Guia EAD Brasil, consultora da área de Sucesso do Cliente no Grupo A e membro do Conselho de Inovação da Abed. Escreve mensalmente no Desafios da Educação.

    VOCÊ PODE GOSTAR

    Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.