Avaliação

Universidades religiosas lideram ranking de pesquisas no setor privado

0
RUF 2019

Campus da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Crédito: reprodução.

Das 50 instituições de ensino superior (IES) que mais produzem pesquisa no país, apenas quatro são privadas. E detalhe: todas são religiosas ou confessionais A informação é do Ranking Universitário Folha 2019 (RUF), produzido pelo jornal Folha de S. Paulo e divulgado no início de outubro.

As universidades religiosas Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e a do Rio de Janeiro (PUC-Rio) aparecem empatadas no topo da lista de pesquisa. No ranking geral, ambas estão posicionadas em 19º lugar. Já a PUCPR, do Paraná, ocupa a 44ª colocação geral, ao passo que a Universidade Católica de Pelotas (UCPel) figura na 48a posição.

“São instituições criadas nos anos 1950 e 1960 com todas as características de universidades públicas e que podem se dar ao luxo de pagar parte do custo envolvido”, disse à Folha de S. Paulo a coordenadora do Núcleo de Pesquisa em Políticas Públicas da Universidade de São Paulo, Elizabeth Balbachevisky, sobre o desempenho das instituições religiosas.

Não é surpresa a diminuta participação das IES privadas na área de pesquisa.

Segundo um estudo da Clarivate Analytics para a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), no Brasil mais de 95% das pesquisas são feitas pelo setor público.

Para Balbachevisky, porém, a falta de pesquisa não é demérito nem fator determinante de qualidade para as instituições particulares. “Existem milhares de universidades mundo afora que se voltam de forma bastante focada ao ensino e muito pouco à pesquisa.”

A coordenadora cita as grandes écoles francesas e o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (instituição de ensino superior pública da Força Aérea Brasileira) como exemplos. Nelas, a atividade-fim é formar profissionais para o mercado de trabalho, e não investir em pesquisa.

Leia mais: Em 2020, Brasil poderá ter até 17 cursos de mestrado EAD

Parcerias

Desenvolver pesquisas boas e relevantes custa caro. Cabe lembrar que essas instituições de referência do setor privado, caso das universidades religiosas, também são afetadas pelo contingenciamento de verbas da educação promovido pelo governo federal. Em consequência, elas buscam cada vez mais parcerias nacionais e internacionais, que podem ser firmadas por meio do Programa de Internacionalização da Capes.

“Temos incentivado o compartilhamento interno de estruturas de pesquisa como laboratórios e equipamentos”, afirmou Fernanda Marrone, diretora de pesquisa da PUCRS, também à Folha. A IES conta com 11 programas de pós-graduação com nível de excelência internacional e cerca de 1.700 projetos em andamento.

Ademais, a produção de ciência também demanda uma porcentagem considerável de tempo de trabalho do professor. Na Universidade Católica de Brasília (UCB), 5a entre as instituições particulares no quesito pesquisa, e 53a no ranking geral, 90 dos cerca de 500 professores trabalham em programas de pós-graduação stricto sensu, dedicando 50% da carga horária para projetos e acompanhamento dos alunos.

Na UCB, foram aprovados 214 projetos a um custo de R$ 19,7 milhões de fomentos externos entre 2018 e 2019.

Leia mais: As melhores universidades brasileiras, segundo o ranking da THE

USP é a melhor do país

Pela primeira vez desde a criação do RUF, em 2012, duas universidades estaduais paulistas apareceram nas duas primeiras posições. Em 2019, a USP foi apontada como a melhor IES do Brasil. Em segundo lugar, ficou a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Nas edições anteriores, alternavam-se no topo com a USP as universidades federais do Rio de Janeiro (UFRJ) e de Minas Gerais (UFMG), que, desta vez, ocupam respectivamente a 3a e a 4a posições. Entre as particulares, a melhor classificada foi a PUCRS em 18º lugar, seguida pela PUC-Rio. No total foram avaliadas 197 universidades.

RUF 2019: as 10 melhores IES do país

1o – Universidade de São Paulo (USP)
2o – Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)
3o – Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
4o – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
5o – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
6o – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)
7o – Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
8o – Universidade Federal do Paraná (UFPR)
9o – Universidade de Brasília (UNB)
10o – Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Redação
A redação do portal Desafios da Educação é formada por jornalistas, educadores e especialistas em ensino básico e superior.

    VOCÊ PODE GOSTAR

    Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.