GestãoMercado

Dez desafios para o ensino superior latino-americano

0

O que as universidades latino-americanas precisam fazer para aumentar ainda mais a qualidade do ensino superior? O relatório regional do NMC (New Media Consortium), responsável por estudar o ensino superior latino-americano, mostra que os próximos cinco anos serão de muitos desafios para gestores e educadores. Capacitar professores para a utilização das tecnologias de maneira mais efetiva no ensino é o principal destaque.

8168351545_70480e6f09

Fonte: Flickr

Comparando os desafios da América Latina aos mundiais, apontados pelo Horizont Report 2013, é possível perceber que, além ultrapassar as dificuldades ligadas à capacitação, os países latinos precisam lidar com problemas de infraestrutura e gestão. Confira:

1) É preciso criar modelos educativos flexíveis
Este é o momento onde a universidade deve apostar em modelos híbridos de aprendizagem. A sala de aula tradicional precisa se integrar naturalmente às tecnologias ligadas à educação. Principalmente porque os pesquisadores constataram que os alunos latino-americanos adquirem muito conhecimento de maneira informal, demonstrando que as universidades locais não possuem modelos que proporcionam a colaboração e o compartilhamento de informações.

2) A maioria dos acadêmicos não está usando as novas tecnologias
Parte dos professores universitários não conhecem técnicas básicas de aprendizagem on-line e deixam de participar de capacitações. Alguns educadores são relutantes em trabalhar com novas tecnologias, pois acreditam que os métodos de ensino são baseados em ferramentas e não em conhecimento. No entanto, é preciso que eles utilizem as ferramentas a seu favor, tornando-as parte do aprendizado.

3) Há atrasos na criação de avaliações apropriadas para as novas formas de criação, publicação e pesquisa
Utilizar as formas tradicionais de avaliação para analisar novas abordagens de produção acadêmica pode não ser a melhor opção. Número de leitores, menções em blogs influentes, marcação, links e retuítes geram resultados cada vez mais relevantes e não encontram espaço nos métodos já criados pelo meio acadêmico. De fato, as novas formas de colaboração ainda não são bem compreendidas, criando uma lacuna entre o que é possível e o aceitável em cada caso.

4) Fortalecer a formação contínua do uso didático das tecnologias
A tecnologia e os planos de aula não estão integrados nas universidades latino-americanas. Os gestores devem buscar alternativas para capacitar o professor a integrar as tecnologias ao currículo. Além  disso, é preciso criar programas que promovam a formação e uso didático dentro das  disciplinas.

5) É necessário valorizar a alfabetização digital como principal competência
Apesar de haver consenso sobre a importância da alfabetização digital, é muito raro o ensino de habilidades e competências na formação de professores. Quando os educadores entendem a necessidade do desenvolvimento dessas capacidades, acabam procurando completar esta lacuna com a educação informal. O desafio é ainda maior quando se compreende que o aprendizado digital é uma maneira de pensar – e não está, obrigatoriamente, ligado ao uso de ferramentas.

e888a50130df034dcc9c8121716d3490

Fonte: Pinterest

6) Melhor infraestrutura
Hoje, os estudantes esperam trabalhar, aprender e jogar em qualquer lugar ou dispositivo. No entanto, as instituições de ensino superior da América Latina ainda não têm a infraestrutura necessária. Apesar de muitos estudantes frequentarem as aulas com seus laptops e tablets, muitos ainda não podem pagar por estes equipamentos. As instituições precisam fornecer dispositivos e conexão de qualidade, por exemplo, para atender a estas necessidades.

7) As universidades não estão preparadas para promover a inovação no ensino
A inovação está ligada à liberdade de conectar ideias de um jeito novo. As universidades, geralmente, mantém um pensamento padrão, incentivando muito mais a pesquisa do que a inovação e a melhoria do ensino. Este posicionamento torna os alunos menos propensos a arriscar, diminuindo o espaço para a experimentação dentro da universidade.

8) Novos modelos pedagógicos
Mais que criar modelos integrados às tecnologias, é necessário implementar novas pedagogias aliadas a elas. Existem novos métodos para pensar uma aprendizagem que considere as características de cada aluno e leve em conta as diferentes maneiras de absorver o conhecimento. Porém, estes novos recursos pedagógicos são pouco utilizados no ensino superior e a maioria das universidades ainda segue o esquema tradicional de ensino.

9) Incentivar a formação de comunidades
É preciso estabelecer redes de alunos e professores em toda a América Latina para
promover a conscientização da cultura, dos problemas sociais, além de compartilhar pesquisas e estudos em larga escala. A integração tornará a experiência de aprendizagem mais relevante e dará subsídios para solucionar problemas relevantes no continente.

10) As práticas de gestão podem limitar a adoção de novas tecnologias
Muitas vezes os processos de gestão e práticas administrativas dificultam a implementação
das novas tecnologias. A resistência à mudança pode ser considerada comodismo, mas,
em outros casos, pode haver a crença por parte do gestor de que este tipo de experiência está distante do seu conhecimento e realidade.

Você acredita que as universidades latino-americanas conseguem superar estes desafios?

Quer continuar a discussão por email? Cadastre-se na nossa newsletter Desafios da Educação clicando neste lin k.

Redação
A redação do portal Desafios da Educação é formada por jornalistas, educadores e especialistas em ensino básico e superior.

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.