Capacitação Docente

8 dicas para o professor gravar vídeos e tutoriais em casa

0

Desde que as medidas de distanciamento foram adoradas devido a pandemia da covid-19, os professores precisaram se adaptar e começar a ensinar de dentro das próprias casas.

Computador, câmera, microfone e ring light (anel de luz) são equipamentos importantes nesse novo normal. Entretanto, além de acesso aos apetrechos, o professor precisa saber se comunicar eficazmente com os alunos.

Existe uma necessidade de capacitar os professores a ponto de trabalharem com recursos limitados, claro. Mas também em relação à linguagem dos vídeos. Manter um padrão estético e de qualidade estão entre as incontáveis variáveis do processo de ensino em vídeos.

A seguir, listamos 8 pontos e dicas para o professor que vai gravar vídeos e tutoriais em casa.

Linguagem

Esse não é o primeiro tópico por acaso. De nada adianta um vídeo tecnicamente perfeito se a comunicação não funcionar. A linguagem precisa ser dialógica, ou seja, falada. O aluno precisa sentir que o professor está falando com ele.

Seja claro, objetivo e direto. Evite termos incomuns, palavras estrangeiras e gírias. Fale no singular. Afinal, o aluno está assistindo aquele vídeo sozinho – não em uma turma, embora possa haver outros estudantes reunidos no caso de aulas síncronas. Além disso, crie e organize um roteiro do que será explorado na aula.

Leia mais: EAD: 5 passos para melhorar seus vídeos de e-learning

Abertura e encerramento

No início do vídeo, faça uma pequena introdução do que será abordado na aula. Isso irá ajudar os alunos a preparem-se para o encontro. Quando encerrar a gravação ou transmissão, seja alegre e otimista. Isso dará ao encontro, além de um bom arremate, um ar mais simpático. E pode ser uma simples ação de aproximação entre o professor e o aluno.

Roteiro

Fale sempre olhando para câmera. Evite ler algo olhando para o lado ou para baixo: isso ocasiona um distanciamento com a audiência. Uma dica é dividir o roteiro em tópicos ou parágrafos curtos. Assim, você pode deixar esse papel impresso perto da lente da câmera ou em um computador para consulta.

Não é necessário decorar tudo que está escrito no roteiro. O importante é consulta-lo para repassar a informação da forma mais clara e objetiva possível.

Aparência

Tudo bem que você está em casa, mas não precisa aparecer no vídeo de qualquer jeito, né? Um visual extremamente formal, como terno e gravata, é dispensável. Mas informalidade em demasia também não ajuda.

É sempre importante prestar atenção na aparência física. Cabelo e barba precisam estar arrumados e a maquiagem deve ser própria para filmagens. Do contrário, sua aparência pode chamar mais atenção do que o conteúdo da aula.

Cenário

Escolha um ambiente neutro, bem iluminado e mais silencioso possível – de preferência longe de sirenes, buzinas e latidos. Uma parede lisa é o fundo de vídeo perfeito. Entretanto, a indefectível estante de livros também é um ótimo fundo de tela.

Tenha cuidado para evitar que objetos chamativos apareçam no vídeo. Como sua aparência, essas coisas têm o poder de desviar o foco do aluno.

Leia mais: Saem os livros, entram os vídeos: YouTube ganha preferência de aprendizagem

Iluminação

Em caso de ambientes com janelas ou de vidro, se possível, fique de frente para elas. Assim, a luz irá iluminar o seu rosto. Quando não for possível trabalhar com a janela de frente para você, o melhor é fechar com cortinas e investir numa iluminação artificial, como um ring light.

Enquadramento

Posicione o seu celular sempre na horizontal, na altura dos seus olhos. Se possível, utilize um tripé de celular ou de câmera. Caso não tenha o tripé, use um apoio fixo, como uma pilha de livros.

Sempre mantenha a sua imagem centralizada no vídeo. Deixe um espaço livre de aproximadamente dois dedos acima da sua cabeça e indo até a região do busto. Tenha cuidado para não deixar o rosto muito perto e nem muito longe da câmera.

Cuidados técnicos

Vai gravar um vídeo? Certifique-se que há memória livre suficiente no seu celular. Assim você não corre o risco de parar a gravação no meio. Outra sugestão é testar e analisar se está tudo certo com o cenário, enquadramento, áudio. Depois desses ajustes, grave o vídeo oficial.

Se você errar na gravação, não esqueça: isso é normal. Se isso acontecer de forma pontual, você pode encarar o erro com naturalidade e seguir o vídeo. Se o erro é grande ou corriqueiro, basta parar e recomeçar.

Leia mais: Salman Khan ensina como dar uma boa aula pela internet

Redação
A redação do portal Desafios da Educação é formada por jornalistas, educadores e especialistas em ensino básico e superior.

    VOCÊ PODE GOSTAR

    Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.