InsightsMetodologias de Ensino

Dividir e conquistar: o aprendizado em degraus

0

Muitas vezes os alunos se sentem intimidados diante de uma tarefa, crentes de que o professor acaba de lhes incumbir de uma missão impossível. De fato, mesmo um problema simples pode, dependendo das circunstâncias, se mostrar insolúvel se os alunos não tiverem ajuda de alguém que aponte o caminho das pedras. Para os educadores, é sempre útil ter estratégias à mão, como, por exemplo, escalonar uma lição, criando degraus que os estudantes percorrerão com facilidade. Mesmo para os gestores, essa tática pode ser de grande utilidade, pois serve também para as metas profissionais.

escadaria
Os degraus do aprendizado podem ser escorregadios, mas são sólidos e firmes.
[FONTE: Dark Pozadia]

O escalonamento consiste em esmiuçar uma tarefa em etapas menores e fornecer as ferramentas e técnicas necessárias para superar cada etapa. Esse processo de fragmentação exige cuidado: é preciso pensar onde cada etapa termina e começa a seguinte e medir o quanto os alunos conseguirão fazer sozinhos e de quanta ajuda precisarão. Estas seis dicas organizadas pelo Edutopia servem como um bom apoio.

#1 Mostrar
É lugar comum dizer que aprendemos melhor por exemplos do que por descrições. Sendo assim, é sempre melhor mostrar como se faz algo, do que despejar instruções. Uma demonstração pode ser a melhor forma de introduzir uma tarefa e também o melhor primeiro contato para os estudantes.
Uma tática de exibição inclui os próprios alunos como demonstradores. Forme um grupo que possua uma habilidade específica e peça que eles mostrem ao resto da turma como desenvolvê-la. Mas lembre-se que o primeiro passo é sempre deixar claro o objetivo final. Sabendo onde se quer chegar, a produção ganhará propósito. Se o objetivo é compreender um novo conceito teórico, diga isso desde o início.

#2 Relembrar
Depois de estabelecer um objetivo, convide os alunos a relacionarem esse objetivo a experiências anteriores em suas vidas. Isso vai ajudar a criar um vínculo pessoal e aumentar o interesse dos estudantes, além de permitir ao professor estimar o quanto eles já sabem do assunto. Essas conexões com conhecimentos prévios também facilitam a memorização das informações novas. Tudo aquilo que os alunos já sabem pode servir de base para as etapas a serem percorridas.

#3 Conversar
Todo aprendizado tem seu tempo. Além de escalonar a lição, cada etapa precisará de um período de sedimentação. Nesse momento, conversar não é distração, é uma fase necessária para elaborar melhor o conhecimento adquirido, além de abrir possibilidades para novos debates e novas ideias. O educador pode assumir o papel de mediador, deixando tempo para o bate-papo fluir livremente, e interferindo em momentos-chave para estruturar a discussão e garantir que não se perca o fio da meada.

debatesala
As conversas em sala podem ser produtivas para o aprendizado
[FONTE: Open study]

#4 Preparar o terreno
Para algumas pessoas, os obstáculos desestimulam e levam à desistência. Para outras, o desafio é motivador. Os professores precisam lidar com os dois tipos de personalidade. Assim, apresentar os desafios com antecedência pode funcionar como estratégia geral. Antes da leitura de um texto, por exemplo, é interessante verificar se existem conceitos teóricos ainda não abordados e deixá-los claros para toda a turma antes de trabalhar o conteúdo. Os famintos por desafios podem assumir a pesquisa e demonstrar ao resto da turma o que descobriram. Assim, o professor adota a exemplificação e prepara as bases da nova etapa ao mesmo tempo.

#5 Visualizar
Criar uma imagem do caminho que vai ser percorrido até o objetivo final ajuda os estudantes a se prepararem para a missão. Se o professor gerar um infográfico com todas as etapas da lição mostrando como elas se relacionam e no que cada um consiste, o aluno sempre poderá recorrer a essa imagem quando enfrentar dificuldades. Se houver tempo, a própria turma pode participar da produção desse esquema, ajudando no escalonamento da tarefa conforme suas próprias necessidades.

#6 Revisar
Um dos maiores benefícios do escalonamento é a possibilidade de avaliar o progresso dos estudantes ao final de cada etapa. Depois de um tempo reservado para assimilar o novo conhecimento e após as conversas entre a turma, o professor pode avaliar o sucesso da etapa com perguntas simples e abertas, a fim de estimular o diálogo e não fazer com que os estudantes se sintam pressionados.

Como vimos, o escalonamento pode ser adotado em diferentes maneiras, conforme as necessidades e as aptidões da turma. Aos educadores, cabe estabelecer o melhor método para seus alunos, integrando todos no processo de aprendizado e permitindo que, em seu próprio ritmo, todos consigam percorrer a totalidade do percurso. Entre a equipe da instituição, a estratégia pode ser facilmente implementada, uma vez que professores e administradores já têm uma visão mais ampla dos processos educacionais.

Se você se interessou por essas estratégias e quer se manter atualizado sobre outras tendências da educação, assine nossa newsletter.

Redação
A redação do portal Desafios da Educação é formada por jornalistas, educadores e especialistas em ensino básico e superior.

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.