EADGestão

Quanto ganha um professor de EAD?

0
remuneração professor EAD

A remuneração do professor de EAD pode variar conforme a região do país, o tipo de contrato de trabalho ou de prestação de serviços firmado com a IES. Crédito: Descomplica/divulgação.

A proliferação dos cursos de educação a distância (EAD) favoreceu um novo filão profissional e multidisciplinar. É que a gestão prática e pedagógica das disciplinas virtuais é dividida entre dois especialistas: o docente e o tutor.

O primeiro, além de viabilizar o material didático – como plano de aulas, sugestões de leitura e exercícios –, conduz os trabalhos e as apresentações da disciplina no ambiente virtual de aprendizagem (AVA ou LMS, na sigla em inglês).

Já o tutor é um profissional mais generalista. Ele é contratado para intermediar a relação entre estudantes e professores. Cabe ao tutor sanar dúvidas, corrigir trabalhos, cobrar prazos e monitorar o desempenho dos alunos no LMS, por exemplo.

Leia mais: Mestrados e doutorados EAD: os efeitos da nova medida da Capes

Para reduzir os custos, algumas instituições de ensino têm centralizado esse atendimento. Isto é, contratam um profissional tanto para as aulas quanto para as tarefas burocráticas.

O problema é que mais de 80% das interações entre aluno e professor não são de cunho pedagógico, de acordo com José Duizith, executivo com passagens pelas instituições Ulbra e Brazcubas. As perguntas mais frequentes são sobre mecanismos da plataforma de ensino, prazos para a conclusão de trabalhos e até questões financeiras.

“Não faz sentido alocarmos um professor com carga horária docente, um profissional especializado e caro, para responder a esse tipo de questionamento”, diz Duizith.

Leia mais: Como atuam os cursos EAD mais bem avaliados no Enade

Remuneração pode variar

Não existe uma lei que regulamente a remuneração do professor de EAD ou do tutor no Brasil. O valor muda conforme a região do país, o tipo de contrato de trabalho ou de prestação de serviços firmado com a instituição de ensino superior (IES).

Uma estimativa da Glassdoor, plataforma de avaliação de empresas, indica que o rendimento médio de um professor de EAD é de R$ 4.507,00 mensais. Já o tutor ganha, em média, R$ 1.996,00 por mês.

O site Vagas.com, que considera “professor tutor EAD” como cargo único, informa que esse profissional “inicia ganhando R$ 2.109,00 de salário e pode vir a ganhar até R$ 4.270,00” por mês.

Embora os valores aqui citados sejam de estimativas mensais (e apuradas em agosto de 2019), as IES costumam pagar por hora trabalhada.

Vale lembrar que, além do professor e do tutor, uma graduação a distância pode lançar mão de um profissional conteudista – professores e especialistas contratados para produzir conteúdo às aulas. A estrutura do curso EAD também pode demandar designer instrucional, animador digital, locutor, assessor pedagógico e revisor.

Leia mais: A importância dos núcleos de EAD nas IES

*Reportagem publicada a partir dos debates do projeto A Educação a Distância no Contexto Atual: 50 temas e 50 dias, conduzido por Fernanda Furuno, do Grupo A, em parceria com a ABED e o Guia EAD Brasil.

>>Acesse aqui o e-book “50 Temas EaD em 50 Dias”<<

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.