EADMercado

Por que a graduação EAD superou a modalidade presencial em número de vagas

1
vagas EAD

Aluno da UNB: oferta EAD superou a presencial. Crédito: UNB.

Pela primeira vez, o número de vagas oferecidas em cursos de graduação a distância (EAD) superou a oferta da modalidade presencial no Brasil. Em 2018, as instituições de ensino superior (IES) disponibilizaram 7,1 milhões de vagas para a EAD; aos cursos presenciais, 6,3 milhões.

Os números da EAD refletem um ciclo de expansão das instituições privadas e do segmento online, impulsionado pelo decreto que flexibilizou os parâmetros de abertura para polos de ensino a distância.

Em 2017, quando a portaria do Ministério da Educação (MEC) foi publicada, o Brasil tinha 4,7 milhões de vagas à EAD. Assim, o crescimento em 2018 foi de 52% em relação ao ano anterior.

Considerando os últimos cinco anos, o total de vagas na modalidade a distância registrou um aumento expressivo de 135%. Já as graduações presenciais expandiram 26% – passando de 5 milhões, em 2014, para 6,3 milhões.

Vagas em 2018 para cursos EAD. Fonte: Inep/Censo da Educação Superior. Arte: Desafios da Educação.

O país tem 8,4 milhões de alunos matriculados em cursos de graduação. Os dados são do Censo da Educação Superior 2018, divulgados na manhã desta quinta-feira (19) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Leia mais: Como atuam os cursos EAD mais bem avaliados no Enade

EAD chega a 2 milhões de alunos

Além de oferecer mais vagas do que o ensino presencial, a EAD alcançou o índice histórico de 2 milhões de alunos. Significa um crescimento de 17% em relação a 2017 – já o ensino presencial registrou queda de 2%.

O número de alunos na modalidade EAD equivale a 24,3% do total de matrículas do ensino superior – ou uma a cada 4. 

A oferta de cursos a distância também cresceu. Em 2018, foram 3.177 opções. Isso significa uma expansão de 50,7% em comparação com o ano anterior.

Ocorre que a evasão também é maior na EAD quando comparada ao ensino superior presencial – 62,2% e 55,6%, respectivamente.

Leia mais: Mensalidade acessível e flexibilidade atraem alunos para EAD

Das 2.537 instituições de ensino no Brasil, apenas 14% oferecem EAD. Destas, 6% são responsáveis por 80% das matriculas do ensino a distancia.

Em números de alunos matriculados na EAD, destacam-se a Universidade Pitagoras/Unopar (do grupo Kroton), a Universidade Paulista (Unip), o Centro Universitário Leonardo da Vinci (Uniasselvi), o Centro Universitário Internacional (Uninter), a Universidade Anhanguera (Kroton) e a Yduqs (antiga Estácio).

A imensa maioria cursos EAD pertence à rede privada – onde as graduações EAD mais procuradas são Pedagogia, Administração, Contabilidade, Gestão de Pessoas e Serviço Social.

Na rede pública, além de Pedagogia, os estudantes apostam em cursos a distância de Matemática (formação do professor), Administração Pública, Letras (português – formação do professor) e Administração de empresas.

Leia mais: Em 2020, Brasil poderá ter até 17 cursos de mestrado EAD

Redação
A redação do portal Desafios da Educação é formada por jornalistas, educadores e especialistas em ensino básico e superior.

    VOCÊ PODE GOSTAR

    1 Comentário

    1. Olá pessoal!
      Não vejo a busca pela Ead somente pelos valores reduzidos. A situação de múltiplas rotinas que a sociedade tem se imposto e a velocidade de tudo em nossas vidas, nos faz também refletir na busca de uma forma mais “flexível” e ajustável a realidade de cada um. O formato envolvendo mais tecnologia, dinamismo e rotinas menos enfadonhas que muitas salas de aula física nos apresenta ainda, também é um fator que pesa na hora de optar por um curso de EaD.
      Agora, o fato é que temos que ter muito cuidado na escolha pois ainda existem instituiçoes com baixa qualidade e tutores despreparados. O aluno precisa pesquisar bem, ver referências, materiais, conversar com alunos da mesma instituição, enfim, ter a garantia de que pelo menos estará estudando com qualidade. O EaD é bem “pesado” nas cobranças e aluno precisa entender que sua dedicação às vezes supera ao ensino presencial. Acima de tudo é preciso ter rigor, autonomia e senso de responsabilidade apurado.
      Um abraço
      Ana Mendes

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.